Plano De Segurança Para Condomínios

Aprenda a criar um plano de segurança para condomínios

Um plano de segurança para condomínios envolve muito mais do que as ferramentas utilizadas para inibir invasores!

Equipamentos eletrônicos, ronda, sistemas de alarme. Um plano de segurança para condomínios envolve muito mais do que as ferramentas utilizadas para inibir invasores. Ele é uma solução que analisa o perfil do edifício e sugere o que é mais necessário para mitigar ou minimizar as vulnerabilidades.

Aprenda agora a criar um plano de segurança para condomínios!

Análise de riscos e diagnóstico

Quais são os pontos fracos e fortes da segurança condominial? Os moradores estão cientes de seu papel na garantia de tranquilidade de todos os usuários do edifício? Por meio da análise de riscos, o responsável por elaborar o plano de segurança para condomínios terá um diagnóstico completo da situação.

Com uma visão global sobre o condomínio, ele poderá recomendar as soluções mais adequadas para tratar as vulnerabilidades encontradas. Para tanto, apontará o tipo e a quantidade de equipamentos e serviços necessários.

Simulação

Uma outra etapa do plano de segurança para condomínios é a simulação. A equipe responsável por ele tentará entrar no edifício para avaliar a postura do porteiro. A partir da simulação, é feito um relatório detalhado que aponta acertos e erros. As falhas serão corrigidas.

Aquisição de equipamentos e serviços fazem parte do plano de segurança para condomínios

A simulação e o diagnóstico identificam as vulnerabilidades da segurança do condomínio. Após encontrar as falhas e entender as particularidades e as necessidades do local, o responsável pelo plano poderá especificar qual equipamento será utilizado. Ele também apontará a posição deles nas áreas comuns e o dimensionamento do que será utilizado.

É importante que o síndico esteja presente em todas as etapas do plano de segurança para condomínios, porque os equipamentos e serviços a serem adquiridos devem ser adequados ao orçamento disponível.

Elaboração de manual

Um bom plano de segurança para condomínios envolve a elaboração de uma manual com normas e procedimentos a serem utilizados por todos os usuários (moradores, visitantes, funcionários, prestadores de serviços, etc.). Ele será feito para prevenir e corrigir as falhas, objetivando um dia a dia seguro no condomínio.

Treinamento

Se todos os usuários devem ser envolvidos no plano de segurança para condomínios, a última etapa é o treinamento. Empregados, em especial porteiros e zeladores, devem entender e fiscalizar as normas do manual, mas para isso, devem ser treinados.

No mesmo sentido, os moradores devem ter consciência do seu papel na segurança do condomínio. Somente com uma participação ativa no dia a dia é possível ter boas práticas de segurança. Para tanto, o síndico deve convocar palestras para os condôminos, mostrando os equipamentos utilizados e a conduta necessária de todos os usuários.

Para fazer um plano de segurança para condomínios, é importante contar com uma equipe especializada, que verifica a vulnerabilidade do edifício em três pontos: tecnologia utilizada, infraestrutura e procedimentos dos usuários. Se você é síndico e notou que o condomínio não possui um plano, adote essa prática para melhorar sua gestão!

Ainda tem dúvidas sobre o tema? Entre em contato com a Temaví! Somos uma empresa especializada na administração de condomínios!

Sucesso e até logo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *